domingo, 28 de fevereiro de 2010

Let The Sunshine In



Impressionista
Uma ocasião, meu pai pintou a casa toda
de alaranjado brilhante.

Por muito tempo moramos numa casa,

como ele mesmo dizia,

constantemente amanhecendo.
(Adélia Prado)

Luz do sol
Luz do sol
Que a folha traga e traduz

Em ver de novo
Em folha, em graça
Em vida, em força, em luz..

(Caetano Veloso)

Saúdo-os e desejo-lhes sol [...]
(Alberto Caiero)

4 comentários:

cafeblase disse...

as obras da adélia são mto fodas! e essa música tb...

bjo júlia!

Álvaro

Os Sujos disse...

compartilho a opinião acima.. as obras da Adélia são ótimas!

Amanda Messias disse...

só vi quando já chovia, encheu de sol meu coração!

Tamara Queiroz disse...

Viva!
Viva!
Viva!

Sou uma apaixonada pelos Caes. Da Adélia Prado, conhecia apenas o do post seguinte, mas agora tornou-se um convite conhecê-la mais.

Puxa!, que poético morar numa casa constantemente amanhecendo.

B-jinho, Jú, e quero agradecer seu carinho sempre constante no meu blog