quinta-feira, 8 de abril de 2010

O cúmulo da vergonha alheia



"Cinderela Baiana" (1998) - Filme dirigido por Conrado Sanchez.
A protagonista é Carla Perez.

Não preciso escrever mais nada.

7 comentários:

Marc Balender disse...

isso é altamente constragendor... não sei como uma pessoa consegue se submeter a um papel desse... mas enfim, tem gente pra tudo neste mundo

ossujos.blogspot.com

Thiago Almeida disse...

Me senti obrigado a passar o link do teu blog pelo twitter. Afinal, esse video é uma obra prima da vergonha alheia! hahaha...

Até mencionei que, trata-se de um filme que inspirou "Quem quer ser um milionário?"

hahahaha... Muito bom!

João Ninguém disse...

Putz,
eu vim no blog faz dois dias, e fiquei atônito ao assistir isso que acabei esquecendo de vir comentar.
Hoje, eu descobri o resto do filme no Youtube e assisti as duas primeiras partes. O festival de trapalhadas e falta de qualidade é imenso, mas ali com algum brilho estava Lazaro Ramos...
Ele atua bem nas cenas que vi, é uma pena que talentos como ele tenha que se submeter a papéis como esses. Esse filme é de baixa qualidade mas não é de baixo orçamento, tantos talentos buscando um espaço pra mostrar sua arte...e uma pequena foturna desperdiçada com a bunda da vez(que logo passaria).

É o tragicômico.

Diana disse...

Ganhei a semana! Toda vez que eu estiver muito triste vou lembrar desse trecho do filme que, confesso, fiquei com vontade de assistir. É bom porque já fiz tanta besteira na vida, mas nada se iguala a isso. Assim, fica fácil lidar com os nossos próprios ridículos, porque nunca vou conseguir superar a Carla Perez!!

fabricioooo disse...

Oi!:)
Eu bem ia sugerir de a gente alugar pra rir um pouco enquanto come esfiha, mas segundo a wikipedia, tá fora de circulação por pendenga judicial. Não sei exatamente porquê mas entendo perfeitamente qualquer que seja o motivo, pois que se o filme fosse meu eu bem entrava na justiça contra mim mesmo. Mas tudo na vida tem um lado bom para alguém. Olha o depoimento do Lázaro Ramos: "Ganhei bem para fazer esse filme, que possibilitou que eu me dedicasse à minha vida de ator. Até então, junto com o teatro, eu trabalhava em hospital, porque sou técnico em patologia. Com o dinheiro que recebi, quase duzentas vezes mais que meu salário, consegui abandonar o emprego e me dedicar por inteiro ao teatro". Um beijão pra você!

aline disse...

Estou sem palavras...
Não sei se sinto pena.
Se acho engraçado.
Se jogo uma bomba na casa da pessoa que teve essa ideia.

enfim.

TRISTE !!

Guilherme Ramos disse...

Tive um furacão de sentimentos quando vi esse vídeo! Primeiro fiquei atônito com o papel ridículo que a Carla Perez chegou a se submeter (não pensei que chegaria tão longe!); depois perplexo com o fato de alguém investir dinheiro em um filme (?) como esse; depois me veio um ataque de riso, nem sei explicar bem o porquê, talvez justamente por ver uma coisa tão bizarra, que por si mesma foge de uma explicação racional; mas no final, o sentimento que ficou – e que persiste até agora – é o de completa e absoluta vergonha alheia. Você não podia qualificar melhor essa “pérola da cinematografia nacional”!