sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Mais uma vez Drummond...


Poema do Jornal

O fato ainda não acabou de acontecer
e já a mão nervosa do repórter
o transforma em notícia.
O marido está matando a mulher.
A mulher ensangüentada grita.
Ladrões arrombam o cofre.
A polícia dissolve o meeting.
A pena escreve.

Vem da sala de linotipos a doce música mecânica.


Sala de Linotipos(1960) - Diário de la Marina/Cuba - O jornal era contra o regime de Fidel Castro.







2 comentários:

Maurício disse...

Drummond adora meta poesia, e versos sem rima e jogados, sempre com críticas sociais implícitas. Isso me faz gostar de algumas poesias dele. Mas essa está meio estranha! hehe =)~

Abraços!

Vilton disse...

Olha! Não conhecia este lado não-comunista-comedor-de-criancinhas do Drummond. Que isto em?! Drummond indo contra a contra moda. Risos. Brincadeira. :D beijos.

P.S.: O bom dos poemas é que podemos fazer qualquer comentário sem noção. XD
P.S.2: Muito bom o poema.
P.S.3: "Toca ManÚ(el)!" XD