quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

As vacas estão soltas por aí...

Com o desenrolar da crise econômica mundial, os meios de comunicação atuais sempre falam sobre a inadimplência de prestações, a alta dos juros e os bancos que compraram as hipotecas buscando um lucro com o mercado imobiliário. Além disso, a expressão “vivemos em épocas de vacas magras” passou a fazer parte do cotidiano popular para reforçar o momento crítico no qual o mundo se encontra.

As vacas sempre estiveram presentes no imaginário popular seja por meio da mídia ou dos ditados e expressões. O escritor Millôr Fernandes é autor de um livro no qual ele traduz ao pé da letra algumas frases bem brasileiras. O nome da obra é “A vaca foi pro Brejo” que foi traduzido como “The cow went to the swamp”, em uma verdadeira transliteração para inglês não ver. A expressão significa que algo ruim aconteceu ou que uma causa está perdida.

Recentemente um filme produzido pela Walt Disney Pictures trouxe em seu título uma outra frase do repertório popular brasileiro. “Nem que a vaca tussa” é uma animação que conta a história de três vacas que ajudam a dona da fazenda onde moram a se livrar de suas dívidas e pagar a hipoteca da propriedade.

Na verdade, a frase completa é "nem que a vaca tussa e o boi espirre" e significa que algo não será feito e nem nada extraordinário não vai acontecer. De acordo com o livro “O Guia dos Curiosos”, esta frase tem pouca verdade em seu sentido, já que como os humanos, toda a vez que a traquéia passa por um processo irritativo, os bovinos também tossem e o mesmo também vale para o espirro e a sobrecarga das vias. Porém, a expressão é válida porque os homens espirram e tossem muito mais do que os bovinos.

Mas voltemos à vaca-fria ou seja vamos voltar ao assunto. Este simpático ruminante, considerado sagrado na Índia e tão importante para nós, ainda é alvo de xingamentos e pode ser visto até mesmo de forma pejorativa. O cantor Zeca Pagodinho incorporou este espírito sarcástico à suas canções. Na música “A vaca da minha sogra” há o seguinte trecho: “Mas a vaca da minha sogra / Virou um problema para o povo /Assustando as criancinhas / E correndo atrás dos outros (...)”.

Seja de forma positiva ou negativa, as vacas se tornaram uma espécie de referência para escárnios e bem-dizeres da sociedade, fato que demonstra que este animal é lembrado por todos. Falem bem ou falem mal, mas falem das vacas!

4 comentários:

Eu Berro! disse...

Quando meu sobrinho Lucas tava aprendendo a falar meu nome, ele não conseguia falar Claudia, ele falava Cadga. Ai a Marina, minha irmã mais nova ensinou a ele que Cadga = vaca. Ou seja, toda vez que meu sobrinho via uma vaquinha, ele falava: " a tia Cadga". Mas vaca mesmo é minha irmã que insinou isso a ele. kkk

Wadson disse...

Quem coloca fé nesse guia de curiosos?
Quero ver com meus próprios olhos uma vaca tussir e espirrar!
Isso é estória pra BOI durmir.
hahahahahahaha

José Alexandre Abramo disse...

Júlia, eu esqueço de favoritar o seu blog! agora tah favoritado e sempre visitado!

Bjooooooo

Wanessinha disse...

A Embrapa Gado de Leite está enchendo a sua cabeça de ruminantes....hauhauhauhauhau