sexta-feira, 9 de julho de 2010

Tupi or not Tupi, that is the question!

"O Brasil samba que dá, bamboleio que faz gingar. O Brasil do meu amor, terra de nosso senhor!"
(Ari Barroso)

Um país enorme, com sotaques, credos, misturas, uma verdadeira miscelânia, uma "torre babel" tupiniquim. Esse é o Brasil.

Não estou exaltando ou evocando o espírito ufanista do leitor e nem provocando uma sensação de nostalgia em relação às aulas de literatura, nas quais o seu professor ressaltava o movimento antropofágico e o lema do manifesto modernista proferido por Oswald de Andrade: "Tupi or not Tupi? That´s the question".

Esta verborragia frenética refere-se ao fato de que há alguns dias atrás recebi uma mensagem inusitada por e-mail. Para ser considerada "inusitada" depende do ponto de vista.

Um fórum que discute com muito bom humor uma excursão pelo Brasil. É claro que há ficção e brincadeiras, mas o desconhecimento sobre o próprio país é que torna a discussão engraçada. O ponto de partida da expedição seria o estado do Acre. Para muitos, um lugar que não existe no mapa do Brasil. Para outros, até pode existir, mas a concepção imagética do que pode acontecer em terras acrianas é a de que índios, animais e insetos conviveriam em plena harmonia na capital Rio Branco. Entre os artigos a serem colocados na mala, estão: repelentes, gps, mapa, alimentos não perecíveis e muito mais!

Considero esta experiência muito divertida! E estou dando corda. Lembram-se de uma propaganda da Revista Crescer, na qual dois bebês conversavam dentro da barriga da mãe?

- Ei! Será que existe vida após o parto?
- Hum, não sei. Ninguém nunca voltou para contar.

Sinto que é mais ou menos por aí. Relatarei então, o dia em que eu realmente for para Rio Branco e voltar para contar a dor e a delícia de ser um cidadão acriano.
Boa viagem!

11 comentários:

Ramon Vitral disse...

Caso aconteça, estarei no aguardo de possíveis relatos dessa aventura.

PS: aceita a encomenda de um trabalho de umas 8 páginas sobre algum modernista? :P

Pia Fraus disse...

Jú!!! regressei a três anos atrás no post do filme!!! gostei mesmo! voltarei! obrigada pela sua visita!

bj

Thiago Almeida disse...

O Brasil é um país com cara de continente. Cada estado tem característica de país, impressionante!
Gosto dessas diferenças culturais, artísticas e, principalmente, gosto das coisas que só o Brasil tem e que não encontraríamos fora daqui!
Tenho muito orgulho de ser brasileiro. Lógico, nosso país precisa que muitas coisas sejam revistas, mas não irei entrar aqui naquele velho clichê que, pseudos-engajados tem na ponta da língua pra menosprezar nosso país, levantando somente aspectos ruins que, todo mundo sabe e que esse individuo não faz nada pra melhorar.

Douglas Lopes disse...

Pois é! Sabe que eu só conheço vc e mais um amigo que possuem conhecidos no Acre? Estranho, não é? É incrível como nós não conhecemos nosso próprio país, muitas vezes nem nosso próprio estado. Vou colocar no meu TOP 10 de locais a serem visitados no meu páis o estado do Acre. Quem sabe neh? Arrasou no post! Parabéns. Beijos

Lex disse...

Você está caindo mesmo nessa história de Acre... =P

Mônica Salomão, 30 anos, jornalista disse...

Julinha,

Adorei esse texto. Parabéns pela criatividade e leveza das ideias aqui expressadas!

Fernando disse...

Eu tenho amigos do Acre. Pessoal maneiro!!!

Xênia Leite disse...

Caraca Julinha! Ta escrevendo d+!

E quanto à Rio Branco... só indo mesmo pra ver! kkk
Desconhecemos nosso próprio país...

Pedro e Paula disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedion disse...

no dia que for me chama que encaro essa junto com você...partiu p Acre? hauhauha

Anônimo disse...

Dois anos de Juliette!!! Pô o tempo voa mesmo!!! Tá bonito, gostei muito do novo lay out. Há muito não navegava por aqui. Mande ver, July, INSPIRAÇÃO não lhe falta!
La Falce