quinta-feira, 10 de novembro de 2011

En El Muelle De San Blas...

"(...)Há um cais de porto
Para quem precisa chegar...

Eu tô na lanterna dos afogados
Eu tô te esperando
Vê se não vai demorar (...)"
(Lanterna dos Afogados - Paralamas do Sucesso)

"Ella despidió a su amor
Él partió en un barco en el muelle de San Blas
Él juró que volvería
Y empapada en llanto ella juró que esperaría (...)"
(En el muelle de San Blas - Maná)

O cais, a vida, o tempo. A espera!

Foto: http://objetivomalaga.diariosur.es/fotos-laura/

2 comentários:

Angelo Augusto Paula do Nascimento disse...

Tem momentos em que a única maneira de dizer o que se sente é alinhavar esses fragmentos do que foi dito, pois isso nós somos: uma colcha de retalho.
bjs

Thiago Almeida disse...

É como um ciclo. Cada qual no seu momento, sempre chega. Sempre temos que ficar atento!

Muito bom!!!